Uma montanha e algumas nuvens na frente

O futuro está na nuvem

Não, não é essa nuvem que você vê quando o dia está nublado. Estou falando sobre computação em nuvem, um novo conceito que cada dia que passa está ficando mais forte.

Você pode não fazer a mínima ideia do que eu estou falando, mas aposto que você conhece vários serviços que utilizam essa tecnologia. Se você já usou Netflix, YouTube ou Spotify (ou qualquer outro aplicativo de streaming de músicas) você já está a um passo de entender o que é isso.

A computação em nuvem basicamente é a utilização de computadores e servidores espalhados pelo mundo para armazenar, processar ou transferir dados. Mas explicarei com um exemplo prático:

O Netflix é um serviço de streaming de filmes e séries que utiliza computação em nuvem. Ao acessar um filme no serviço, ele busca os dados em servidores espalhados pelo mundo, e apenas espelha o filme no seu computador através da internet, evitando armazenar o filme todo em seu computador. A mesma coisa ocorre com YouTube, Spotify e diversos outros serviços.

Mas hoje eu não quero falar desses serviços, e sim de armazenamento em nuvem.

Já ouviu falar de Dropbox, Google Drive ou OneDrive? Esses são apenas os mais famosos serviços de armazenamento em nuvem. A principal função desses serviços é armazenar todos os seus documentos e fotos na nuvem, facilitando o acesso em qualquer smartphone, tablet ou computador, necessitando apenas de conexão com a internet, login e senha.

Aproveitando o lançamento do Windows 10, resolvi migrar meus documentos e imagens para um serviço de armazenamento na nuvem. Optei pelo OneDrive por conta da sua facilidade de uso, acesso em qualquer sistema da atualidade, além de possuir compatibilidade com o Microsoft Office e ter um bom espaço de armazenamento no plano gratuito.

Vantagens do armazenamento em nuvem

  • Acesso à todos os seus documentos aonde você estiver. É possível acessar por qualquer computador, tablet ou smartphone que possua acesso à internet;
  • Não há necessidade de fazer backup toda vez que for formatar o computador, evitando maiores dores de cabeça caso seu hardware der problema, ou risco de corromper algum arquivo na hora da transferência;
  • Como vivemos em um país onde a conexão de internet é precária, é possível disponibilizar os arquivos offline, caso esteja sem conexão no momento.

O Tecnoblog fez um post explicando os pontos positivos e negativos de cada serviço, informando valores e o que cada serviço oferece. Você pode conferir clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *